Fundação Edson Queiroz - Universidade de Fortaleza

Banner
RSS Twitter Youtube Flickr instagram g1 facebook

Buscar

Unifor on-line

Banner
Home Autoavaliação

Evolução histórica da avaliação na Unifor


Desde a sua fundação, a Universidade de Fortaleza realiza um processo permanente de avaliação, por considerar que uma das funções mais importantes desse processo é fornecer subsídios para o aperfeiçoamento da qualidade do ensino e da instituição. Para entender a evolução histórica da avaliação na Unifor, convém fazer uma retrospectiva, considerando-se seis ciclos distintos:

1º Ciclo – de 1973 a 1979

Caracterizado pelo Projeto de Produtividade, executado pela Unidade de
Planejamento, Controle de Avaliação de Programas, da Reitoria, com base na:

- avaliação dos programas de ensino pelos alunos, de periodicidade semestral;
- avaliação da Universidade pelos alunos e pelos professores, de periodicidade semestral;
- avaliação do desempenho do pessoal técnico-administrativo, de periodicidade anual.

2º Ciclo – de 1982 a 1989

Período de estudos avaliativos específicos, executados pela Divisão de Planejamento e Avaliação (DIPLAN), da Vice-Reitoria de Ensino e Administração Acadêmica:

- Fenômeno da Mudança de Curso pelo Aluno da Unifor: Fatores Concorrentes e Implicações Resultantes (Convênio INEP-Unifor), em 1982/83;
- Programa de Avaliação da Reforma Universitária – PARU (Convênio MEC-Unifor), em 1984/85;
- Avaliação dos Cursos de Enfermagem e Fisioterapia, em 1986/87;
- Estudo Avaliativo da Reprovação e da Evasão nas Disciplinas Obrigatórias do Curso de Engenharia Elétrica no semestre 86.2, em1987;
- Análise da aplicação e julgamento da validade, junto aos professores, da Resolução R.015/76, que normatiza a avaliação do rendimento acadêmico da Unifor, em 1988;
- Avaliação do Ensino de Graduação: Subprojeto 1 – Diagnóstico da Qualidade do Ensino de Graduação na Unifor, em 1989.

3º Ciclo – de 1990 a 1999


A Vice-Reitoria de Ensino e Administração Acadêmica iniciou nova etapa de avaliação, cuja base se projetava para uma avaliação institucional, nas modalidades:

- avaliação do desempenho docente (anual);
- avaliação dos laboratórios (bienal);
- avaliação do rendimento acadêmico (semestral);
- avaliação dos cursos pelos concludentes (semestral);
- avaliação dos coordenadores de curso (anual);
- avaliação dos diretores de centro (anual).

4º Ciclo – de 2000 a 2003


A Constituição da Comissão de Avaliação Institucional – Coavi e dos Núcleos de Avaliação nas Diretorias e nos Centros, com a finalidade de realizar de forma articulada a Avaliação Institucional da Universidade, considerando os subsistemas ensino, pesquisa, extensão e gestão.

A Coavi foi criada pela Administração Superior, por meio da Portaria nº R 90/99 de 10/12/1999, com as atribuições de planejamento, supervisão e execução das atividades de avaliação no âmbito da Universidade de Fortaleza.

Em virtude do estabelecimento de uma nova política de Avaliação Institucional, a Coavi passou a utilizar a internet como meio, na sua metodologia de aplicação dos instrumentos, dando uma nova conotação ao processo avaliativo implementando a Avaliação Institucional Online.

5º Ciclo – de 2004 a 2005

Em face da nova legislação que disciplina os processos avaliativos da educação superior do país – Lei nº 10.861 de 14/4/2004 e Portaria MEC nº 2.051 de 9/7/2004 –, a Unifor promoveu as adequações legais necessárias, reestruturando a Comissão de Avaliação Institucional no que refere às novas competências da Comissão e sua composição.

A nova composição da Coavi contempla a participação dos segmentos docente, discente e técnico-administrativo e da sociedade civil organizada. O processo de Avaliação Interna passa a contemplar as dez dimensões definidas pelo Sistema Nacional de Avaliação de Educação Superior – Sinaes.

6º Ciclo – de 2006 a 2009

Redefinição da estrutura e da organização do Processo de Avaliação Institucional na Unifor:

- o Colegiado de Avaliação Institucional – Coavi, anteriormente designado como Comissão de Avaliação institucional, é o órgão responsável pela definição das políticas de avaliação, bem como da sistematização, execução, condução e acompanhamento dos processos de avaliação institucional e das informações solicitadas pelo MEC, no âmbito da Universidade de Fortaleza;
- o Núcleo de Avaliação Institucional – NAI é o órgão responsável pelas ações de apoio administrativo e técnico à execução do Programa de Avaliação Institucional.

7º Ciclo – a partir de 2010

O Programa de Avaliação Institucional Interna - PROAVI foi institucionalizado como instância executiva e subordinada ao COAVI, cuja atribuição é planejar, coordenar e operacionalizar a avaliação interna, em consonância com o SINAES.


Avaliação Institucional