angle-left Sustentabilidade na cadeia produtiva do Caju no Ceará é tema de workshop

Ter, 20 Novembro 2018 17:12

Sustentabilidade na cadeia produtiva do Caju no Ceará é tema de workshop

Pesquisa envolveu professores e alunos do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas e do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão da Unifor


O Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas (PPGA) da Universidade de Fortaleza (Unifor), realizou no dia 13 de novembro, Workshop sobre Sustentabilidade e Inovação na Cajucultura. O evento aconteceu na Escola Estadual de Educação Profissional Pedro de Queiroz Lima, localizada em Beberibe, reunindo alunos do curso técnico em Agronegócios, professores da instituição, produtores locais, representante do Banco do Nordeste (BNB), membros da prefeitura do município e de regiões próximas, interessados nos resultados da pesquisa e em discutir o tema.

Ao longo de três anos o professor do PPGA e coordenador da pesquisa, Minelle Silva, vem estudando e desenvolvendo trabalhos sobre o tema. Para a realização do projeto contou com a pesquisadora doutoranda e professora do curso de Administração da Unifor, Roselene Ponte, além dos alunos Alysson Inácio, 6º semestre de Ciências Econômicas, Bruno Edson Sousa, 6º semestre de Comércio Exterior e Carlos Barbosa, 4º semestre também do curso de Comércio Exterior.

O projeto, que contou com o apoio da Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (DPDI) da Unifor, buscou analisar ações e compreender como a cadeia produtiva da cajucultura no Brasil adota inovações, além de discutir a promoção da sustentabilidade do cultivo do caju, considerado um patrimônio cultural do Nordeste e econômico do Ceará. O trabalho teve como campo as cidades de Beberibe, Pacajus, Ocara e Chorozinho, localizadas no estado do Ceará.

O agente de Desenvolvimento do Banco do Nordeste, Carlos Henrique dos Santos Pitombeira, que atualmente está alocado no município de Aracati, destaca a importância do evento na cadeia produtiva da cajucultura. “Esse workshop é importante porque discute as problemáticas envolvidas nesse processo trabalhando a questão da sustentabilidade e inovações tecnológicas, além de discutir a economia para os produtores”, afirma.

Edmilson Filho, secretário de agricultura do município de Ocara esclareceu a relevância do tema para os agricultores da região. “A gente percebe, mais uma vez, que o caju pode ser o futuro da agricultura do Nordeste, por isso é importante estarmos aqui. Qualquer evento que aborda o tema é relevante para nós. Quanto mais informações temos mais vemos que o caju é um produto que pode ser explorado pelo pequeno agricultor”, ressalta.

Impacto Social

Ao longo dos anos fica cada vez mais clara a necessidade da Universidade abrir as portas do conhecimento produzido para os atores afetados pelos seus resultados. “Interessante o retorno a região da pesquisa, principalmente, porque conseguimos demonstrar como uma pesquisa na universidade pode retomar alguns elementos e destacar alguns pontos. Muitas coisas eles já sabiam, mas ter  uma pesquisa que dê um suporte a isso é muito importante. Espero que eles consigam incorporar alguns elementos e mudar algumas ações”, declara o coordenador do projeto, o professor Minelle Silva.

A EEEP Pedro de Queiroz Lima não foi escolhida à toa, a apresentação do workshop em uma escola técnica visa causar um impacto social na vida dos alunos: “Muitos alunos são filhos de produtores rurais da região e trabalham com seus pais na colheita do caju. Para eles é muito interessante e importante conseguir captar as novas informações sobre sustentabilidade, que é um tema urgente para que possamos ter um país com melhores condições, mas que mantenha as produções lucrativas e rentáveis”, declara a coordenadora do curso técnico em Agronegócio Isabel Peixoto.

Ainda de acordo com a coordenadora, projetos como esse têm papel fundamental na formação dos jovens estudantes. “É fundamental que a universidade venha para a escola. É uma chance desses alunos perceberem a importância da formação superior em suas vidas, o que dá um estímulo para eles”, conclui.

A ocasião também serviu para dar um retorno da pesquisa aos produtores entrevistados no decorrer do projeto, como explica Roselene Ponte, pesquisadora doutoranda e professora do curso de Administração da Unifor. “Com esse workshop tivemos a possibilidade de explicar para os produtores o que era nossa pesquisa e toda a base teórica que a envolveu. Buscamos trazer as respostas para as questões que eles mesmos colocaram, no momento em que foram entrevistados”, declara.

Impacto Acadêmico

A pesquisa obteve reconhecimento internacional com a publicação em periódicos importantes na área, como o Sustainability e o Journal of Cleaner Production, ressaltando a relevância socioeconômica da cajucultura e seu interesse para a ciência no âmbito mundial.

No contexto nacional, a professora Roselene Ponte vai apresentar a pesquisa no XX Encontro Internacional sobre Gestão Ambiental e Meio Ambiente (ENGEMA), a ser realizado entre 3 e 5 de dezembro na FEA-USP, o trabalho também será exposto na Conferência Internacional do POMS de 2018 na PUC-RJ, que terá como tema “Gestão de Operações para o Bem Social". Além disso, os estudantes da graduação envolvidos no projeto apresentaram os resultados segmentados da pesquisa no V Encontro de Pesquisa em Administração e no XXIV Encontro de Iniciação Científica da Unifor.

O workshop também foi apresentado no dia 14 de novembro para alunos e professores do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão Unifor, e contou com a participação de representantes do Banco do Nordeste (BNB), do Sindicato dos produtores rurais de Beberibe e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).