angle-left Entrevista Nota 10: Professora Caroline Mourão fala sobre o mercado farmacêutico

Seg, 28 Janeiro 2019 11:01

Entrevista Nota 10: Professora Caroline Mourão fala sobre o mercado farmacêutico

Caroline Mourão, coordenadora do curso de Farmácia da Unifor. (Foto: Ares Soares)
Caroline Mourão, coordenadora do curso de Farmácia da Unifor. (Foto: Ares Soares)

O curso de Farmácia da Unifor, criado em 1998, nasceu para suprir a carência de profissionais farmacêuticos no Ceará. A então professora Fátima Veras, hoje reitora da Unifor, foi responsável pela implantação do curso, que, além de contribuir para o incremento da oferta de farmacêuticos, aperfeiçoou o nível de capacitação dos profissionais.

Atualmente, o curso de Farmácia da Unifor é o melhor avaliado no Norte e Nordeste do Brasil entre as universidades privadas, segundo o Ranking Universitário Folha, principal referência em avaliação da educação superior no Brasil

A coordenadora Caroline Mourão destaca o elevado índice de empregabilidade do curso: “Hoje, 97% dos alunos concluem a graduação empregados. Isso é resultado da nossa busca diária pela adequação do curso ao mercado de trabalho, construindo uma graduação atualizada e apta a formar excelentes profissionais”.

Em entrevista a seguir, a professora destaca um pouco da história do curso e a expectativa para o futuro da profissão de farmacêutico.

Como foi o começo do curso e as principais dificuldades em implantar o curso de Farmácia na Unifor?
O curso foi muito bem planejado e, desde sua implantação, houve grande investimento em infraestrutura em laboratórios de ponta, tanto para conhecimentos gerais, quanto para conhecimentos específicos. Vale ressaltar também o investimento na qualidade de ensino e formação de estudantes reconhecidos pelo mercado de trabalho e a composição do corpo docente por professores mestres e doutores.

Na época da criação do curso, quais eram as principais necessidades do mercado e as exigências de um profissional recém-formado de farmácia?
Antigamente, o profissional farmacêutico era direcionado predominantemente ao setor de medicamentos, mas o mercado de farmácia está em constante mudança. Com toda certeza, o que era ensinado há 19 anos já não é minimamente suficiente para formar um bom profissional hoje. Com isso, nós estamos sempre fazendo um acompanhamento curricular, buscando sempre coisas novas para deixar o curso competitivo e atualizado de acordo com as exigências do mercado.

Quais foram os principais desenvolvimentos que o curso teve ao longo dos anos?
O destaque maior é a integração dos conteúdos, onde se busca trazer para a sala de aula cenários reais da profissão, em todas as suas áreas de atuação, para discussão com os alunos, aproximando-os dos cenários de prática e tornando-os protagonistas em sua formação. 

Atualmente, como é o reconhecimento da qualidade do curso no mercado?
O reconhecimento é muito bom. A gente tem a Unifor como a mais conceituada do Estado e das regiões Norte e Nordeste entre as universidades privadas do país, segundo o Ranking Universitário Folha (RUF) deste ano. 

Quais as principais demandas da profissão hoje?
O que está em bastante ascensão atualmente na profissão são os cuidados farmacêuticos, que é o farmacêutico bem próximo do paciente, auxiliando na sua farmacoterapia. É uma área que está sendo bastante discutida. Outra demanda importante da profissão é a prescrição farmacêutica. No entanto, vale destacar, o papel do farmacêutico na indústria, farmácia de manipulação, desenvolvimento de pesquisa e análises clínicas. Áreas de atuação em ascensão e em evidência na profissão.

Quais são as principais competências e habilidades que estão sendo cobradas pelo mercado de um recém-formado?
São as competências para atuar no Cuidado em Saúde, Tecnologia e Inovação em Saúde e Gestão de Serviços de Saúde. A preparação tem a característica de desenvolver essas competências para formar um profissional de destaque no mercado de trabalho. Nós nos orgulhamos de um indicador bastante interessante que é o indicador de empregabilidade: mais de 98% dos alunos recém-formados estão empregados. Cerca de 2% estão exercendo residência médica ou mestrado.

Quais as principais tendências do mercado farmacêutico?
Existe uma grande tendência do mercado pela Inovação e Tecnologia, Gestão em Saúde e Cuidados Farmacêuticos. 

Quais os principais planos do curso para manter-se sempre entre os mais qualificados?
O nosso plano maior é a realização de acompanhamento curricular permanente, onde é realizada análise rigorosa nos materiais didáticos e avaliações oferecidas aos alunos. Os materiais devem ser contextualizados com cenários reais da prática profissional, para que o aluno apresente uma aprendizagem significativa.